Notícias

Inscreva-se em nossa newsletter

Filtro de carvão ativado: sua utilização para um ar mais puro e seguro

No mundo onde a tecnologia tornou-se imprescindível para a qualidade de vida, sabemos da necessidade de respirarmos um ar seguro e limpo. O filtro de carvão ativado é um dos recursos que fazem a diferença nessa missão socioambiental.

Contudo, essa não é a realidade das grandes metrópoles mundo afora, onde os níveis de poluição e emissão de gases poluentes estão em níveis alarmantes.

Mesmo com o esforço de setores da sociedade civil para frear a poluição atmosférica, o que vemos em nosso cotidiano são os efeitos imediatos de um ar nada agradável, como:

  • difusão de doenças respiratórias

  • chuvas ácidas

  • baixa umidade do ar

  • incêndios florestais, dentre outros. 

 
Nesse sentido, hoje há um uso cada vez mais comum dos filtros de ar, que nada mais são que compostos tecnológicos capazes de impedir que partículas de poluição, presentes no ar que respiramos, acabam por se acumular em locais fechados
 
Esses locais, quando protegidos pelos filtros de ar, recebem o nome de Salas Limpas (derivado do inglês, “Clean Room”).

Há diversas aplicações das Salas Limpas, dentre as mais usadas para:
 
  • alojamento de laboratórios químicos, farmacêuticos, biológicos

  • indústria alimentícia

  • produção de satélites.

Tipos de sistemas de filtro de carvão

Filtro de Carvão Ativado

Cada localidade conta com sistemas de filtragem de ar específicos às suas atribuições. No geral, estes sistemas podem ser classificados em três grandes grupos:

  • Pré-Filtros: agem como primeira barreira de defesa aos agentes poluidores do ar, filtrando partículas mais pesadas/grossas. São imprescindíveis na manutenção de salas limpas;
  • Filtros Finos: quase tudo aquilo que consegue atravessar a etapa de pré-filtragem termina por ficar retido nesta categoria de filtros de ar, que é uma etapa intermediária entre um processo mais pesado a um processo mais sensível de filtragem;
  • Filtros HEPA: formam uma categoria especial de filtros e tem seu uso mais difundido nos grandes centros tecnológicos da indústria farmacêutica e bioquímica. São um último estágio de filtragem e são responsáveis por reter micropartículas críticas a qualquer processo de purificação de substâncias (como é o caso da fabricação de vacinas, por exemplo).

Os filtros HEPA (“High Efficiency Particulate Air”), baseiam-se em três processos contínuos: intercepção, impacto e difusão. A combinação destes processos, baseados em conceitos físico-químicos, fazem com que os filtros HEPA sejam considerados Filtros Absolutos, com taxas de 99,9% de eficiência na absorção de poluentes atmosféricos e partículas microbiológicas.

Manutenção preventiva de ar-condicionado

Contudo, mesmo em localidades que usem Filtros HEPA, há de se salientar a necessidade do Carvão Ativado para lidar com um grupo de poluentes muito comum nos dias de hoje: os gases orgânicos.

Os filtros de Carvão Ativado são componentes de filtragem química, baseados na capacidade do carbono ativado, presente em poros de carvão, realizarem um mecanismo chamado de Adsorção.

Esse processo ocorre de forma química, pela realização de ligações covalentes com praticamente todas formas de gases orgânicos e outras impurezas; ou de forma física, pela intervenção de forças intermoleculares graças à ação das partículas de carbono do carvão previamente tratadas com carga eletropositiva.

Os gases orgânicos, muitas das vezes corrosivos e irritantes ao corpo humano, não são retidos apenas com Filtros HEPA, o que torna a combinação de ambas as formas (carvão ativado e HEPA) um aliado indispensável aos setores da indústria química/farmacêutica e dos serviços de biotecnologia.

Graças à ação do carvão ativado, muitos filtros com este componente químico são utilizados para limpeza e purificação do ar nos mais diversos tipos de ambiente, não apenas em salas limpas.

Um exemplo clássico é a utilização dos filtros de carvão ativado na composição dos aparelhos de ar refrigerado, presentes nas residências de qualquer cidadão ou nos grandes centros hospitalares.

Por se tratar de um material de origem vegetal e sem grandes riscos à saúde humana, podemos elencar as seguintes vantagens no uso dos filtros de carvão ativado:

  • Conforto climático, uma vez que o mesmo se adapta às variações de temperatura sem perder eficiência
  • Promoção de um ambiente livre de impurezas e contaminantes que passariam por outras formas de filtragem
  • Eliminação de odores desagradáveis, uma vez que os filtros de carvão ativado conseguem reter gases orgânicos
  • Melhor relação custo-benefício, pois a ativação das partículas de carvão envolve um custo menor que a utilização de outros componentes químicos.

Dicas para o uso de Filtros de Carvão Ativado

Nós, da AAF Flanders, temos por excelência a oferta da melhor tecnologia disponível no mercado de filtragem do ar, e por isso mesmo temos algumas dicas para você que se interessou em nosso tópico sobre filtros de carvão ativado:

  • Defina, em primeiro lugar, qual objetivo você deseja alcançar. Trata-se de uma simples refrigeração de seu ambiente de trabalho/moradia? Ou falamos aqui da constituição de uma sala limpa, que atenda a rigorosos critérios de biossegurança?
  • Caso você deseje um serviço que atenda as normas necessárias para a constituição de um ambiente controlado e com ar purificado, busque especificar quais cuidados serão necessários. Falamos aqui de um ambiente que vai receber compostos químicos sensíveis? Ou falamos de uma sala que trabalhará com materiais biológicos?
  • Por fim, pense que os filtros de carvão ativado NÃO são dispensáveis na presença de filtros HEPA, uma vez que as barreiras da filtragem HEPA não impedem a passagem de gases orgânicos e odores ruins.
Dessa forma, entenda que os filtros de carvão ativado são indispensáveis se você pensa na adoção das normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) em seu laboratório ou em sua empresa do setor farmacêutico.
 
Nesse sentido, destacamos aqui a importância do conhecido da NBR 16101:2012 e a 
EN 1822:2009, que estabelece a classe de filtragem que cada tipo de filtro utiliza, além da norma ISO 14644-1, que estabelece a máxima concentração de partículas/m³ para definir a classe ISO (variando de 1 a 9) onde quanto menor a classe, maior é a eficiência de filtragem do ar.
 
Tenha em mente que todo sistema de filtragem requer manutenção periódica, e esse processo também deve ser avaliado no momento em que se adquire um serviço de filtragem do ar.
 
 
Aproveite também para acompanhar nosso material sobre o tema e como a AAF Flanders contribui para o avanço e especialização da temática em todo o mundo.
 

Solicite um orçamento