Filtro de Ar-Condicionado Industrial

filtros para industrias

Sistemas de ar-condicionado podem representar um alto custo para as indústrias pois eles podem ter várias funções. Seja para a proteção de processos produtivos, proteção de equipamentos ou proteção de pessoas esses sistemas necessitam de manutenção constante. 

Os filtros de ar são responsáveis pela retenção das partículas presentes no ar dos ambientes protegendo também outros componentes desses sistemas. 

Ao final da leitura desse material, você saberá o quão importante é atentar-se a escolha dos filtros de ar para os sistemas de ar-condicionado afinal além de proporcionar mais proteção aos equipamentos, processos e pessoas, os filtros de ar podem gerar economias e reduções de custos.

Boa leitura!

Neste material, você verá:

  • Os filtros de ar industriais;
  • Tipos de filtros para ar-condicionados;
  • Vantagens dos filtros;
  • Principais filtros para ar-condicionado;
  • Importância da manutenção.

Os equipamentos de ar-condicionado em indústrias geralmente são instalados em ambientes que necessitam de um controle do particulado presente no ar ou para conforto térmico. Essa poeira nociva aos profissionais que trabalham naquele ambiente, pois, a circulação dessas impurezas é prejudicial à saúde. 

O contato direto com ambientes de má qualidade do ar pode ocasionar inúmeros problemas e doenças respiratórias, cardíacas e cerebrais. 

Por conta desses fatores, os filtros de ar desempenham papel fundamental no desempenho desses sistemas prevenindo e solucionando problemas de maneira prática e fácil. 

Os filtros de ar podem ser utilizados para diversas aplicações como sistemas de ar-condicionado, exaustão de ar, ventilação, eliminação de gases e odores, entre outros, para que se mantenha em bom estado o ar ambiente, sem impurezas e odores desagradáveis.

Os sistemas de filtragem de ar podem ser utilizados em diversos setores como:

Indústria Farmacêutica

Hospitais

Shoppings

Alimentos e Bebidas

Indústria Automobilística

Indústria Microeletrônicas

Tipos de filtros para ar-condicionados

Os filtros de ar podem ser encontrados em vários formatos construtivos como mantas, emoldurados plissados, filtros bolsa, rígido em cunha, painel entre outros e, há inúmeras composições de material filtrante como fibras sintéticas, em microfibra de vidro, membrana e etc. 

Diante das várias aplicações diferentes de sistemas de filtragem de ar e dos tipos de filtros existentes, a escolha do filtro deve ser feita de acordo com a necessidade de filtragem do particulado de cada projeto.

Filtros para partículas
grossas

Filtros para partículas
médias

Filtros Absolutos
(EPA, HEPA e ULPA)

Filtros químicos
(carvão ativado)

Filtros químicos carvão ativado

Vantagens dos filtros para ar condicionado em indústrias

Um dos pontos extremamente vantajosos dos filtros de ar-condicionado para indústrias é que eles possuem uma série de aplicações variadas e formatos construtivos distintos que podem se adequar a todos os equipamentos. 

Além disso, ao longo da evolução dos materiais filtrantes utilizados nos filtros de ar foi possível aliar o desempenho dos filtros de ar ao consumo energético dos sistemas de filtragem. 

Atualmente já é possível utilizar filtros de ar de alto desempenho que podem gerar economias de consumo energético, redução do número de trocas de filtros, maior disponibilidade de equipamento que juntos resultam em reduções significativas do Custo Total de Operação. 

Esses tipos de sistemas de filtragem do ar podem ser projetados em diferentes níveis com etapas de filtros em sequência. 

Os equipamentos podem ser compostos por um ou mais estágios de filtragem de acordo com a necessidade de retenção do particulado, variando a eficiência dos filtros em função do seu grau de filtragem. 

Em razão disso, trabalhar com filtros de alto desempenho pode resultar em reduções de custos.

filtragem de ar para indústrias 1024x680

Eficiência de filtragem para filtros de ar-condicionados em indústrias.

Cada tipo de aplicação e utilização dos filtros para ar-condicionados em indústrias exige modelos específicos, para que as finalidades sejam bem cumpridas. Em geral, eles podem ser diferenciados pelos níveis de filtragem que possuem atendendo a normas nacionais e internacionais.

A norma ISO16890:2016 – Filtros de ar para sistemas de ar-condicionado está sendo introduzida ao mercado trazendo mudanças nos métodos de teste de filtros bem como seus níveis de classificação de filtragem. Essa nova norma traz como principal argumento o foco na proteção de pessoas, aproximando os testes de laboratório a realidade encontrada no campo.

Saiba mais sobre as normas:

Atualmente o mercado brasileiro trabalha com 3 normas para classificação de filtragem dos filtros. As normas EN779:2012 (norma europeia) e a NBR16101:2012 (norma brasileira) classificam os filtros de ar grossos, médios e finos como:

A norma EN1822:2009 (norma europeia) classifica os filtros absolutos com métodos de testes diferentes em função da maior eficiência dos filtros.

Os filtros classificados por essa norma devem ser testados individualmente para checar vazamentos e eficiência de filtragem e são divididos como.

Principais características dos filtros de ar

As classificações especificadas acima são definidas justamente para determinar os níveis de filtragem de cada filtro e assim em projeto, escolher as etapas de filtração. Abaixo elucidaremos passo a passo esses níveis.

Filtros grossos (G0 a G4)

Os filtros grossos, podem ser encontrados em vários formatos construtivos como mantas, emoldurados ou tipo bolsa. Esses filtros possuem capacidade de retenção de particulado grande, ou seja, partículas acima de 7µm. Normalmente são instalados em captações de ar ambiente onde há grande volume de particulado presente no ar. 

Em sistemas onde o equipamento possui um trocador de calor ou serpentina, servem como uma barreira de proteção para que as partículas grandes não comprometam o desempenho desse componente.

Filtros médios e finos (M5, M6, F7, F8, F9)

Os filtros médios e finos possuem grande variedade de modelos, formas construtivas e materiais filtrantes como emoldurado, tipo bolsa, rígido em cunha e painel. 

São filtros para filtragem de partículas acima de 0,4µm com eficiência de filtragem que variam entre 40% e 95% dependendo da classe e modelo escolhido. 

Esses filtros podem ser utilizados em sistemas de filtragem única ou modulares. Quando utilizados como filtragem intermediária ou final são alocados após o ventilador de insuflamento.

Filtros EPA, HEPA e ULPA

São os chamados filtros de alta eficiência ou absolutos. São projetados para filtragem de partículas abaixo de 0,3µm e possuem alto valor de aquisição. 

Podem ser instalados em sistemas de ar-condicionado, caixas terminais ou Fan filter units como o último estágio de filtragem. De acordo com a EN1822 filtros HEPA e ULPA necessitam ser testados individualmente para vazamento e eficiência. 

Por conter meio filtrante em papel de microfibra de vidro são frágeis e podem ser danificados com facilidade em campo. Já é possível encontrar filtros em membrana que possui maior resistência e 50% menos perda de pressão inicial.

Manutenção também é importante

A correlação da influência dos filtros de ar em todos os componentes dos sistemas de ar-condicionado ainda é um mito a ser desvendado. 

A troca periódica dos filtros deve estar relacionada ao custo total da operação analisando todos os custos diretos e indiretos do sistema de ar-condicionado. 

Analisar somente o preço unitário dos filtros pode gerar inúmeras horas de desperdício da equipe de manutenção pois nem sempre o filtro de baixo custo resultará em um sistema de filtragem de baixo custo. 

Esse assunto merece receber um destaque especial, afinal, a manutenção dos sistemas de ar-condicionado é essencial para o seu bom funcionamento e consequentemente para o bem-estar das pessoas presentes nos ambiente. 

A falta de manutenção e troca dos filtros de ar ou, a escolha de filtros de baixo desempenho, podem comprometer a proteção dos processos, equipamentos e principalmente pessoas. 

A manutenção periódica dos equipamentos aliadas a filtros de alto desempenho geram confiabilidade e segurança aos sistemas de ar-condicionado proporcionando ar limpo, controlado e seguro. 

Além disso os filtros de alto desempenho resultam em menor número de paradas de manutenção, redução do consumo de filtros e consumo energético e maior proteção aos outros componentes do sistema resultando em disponibilidade a equipe de manutenção.