Filtro de Ar-Condicionado para Hospitais

Filtro de Ar-Condicionado
para Hospitais

filtros para hospitais

Sistemas de ar-condicionado em hospitais vão muito além de apenas proporcionar conforto aos pacientes e aos profissionais que trabalham diariamente no local. O sistema de climatização deve ser um aliado no tratamento dos pacientes e garantir a melhor qualidade do ar possível. 

Isso significa que, na mesma proporção que mantêm uma temperatura favorável, os equipamentos precisam combater as doenças de transmissão aérea. Neste material você saberá todos os benefícios, importância e as normas de um sistema de filtragem de ar-condicionado em ambientes hospitalares. 

Boa leitura!

Neste material, você verá:

  • Importância do ar-condicionado em ambientes hospitalares;
  • Requisitos de instalação;
  • Importância da filtragem do ar em hospitais;
  • Normas para filtros de ar-condicionado;
  • Principais filtros;
  • Benefícios de um sistema de ar-condicionado eficiente.

Em ambientes hospitalares pode haver diversos riscos para os pacientes, portanto, é de fundamental importância realizar a instalação de um sistema de climatização extremamente adequado e eficiente. Dessa maneira, alguns fatores de risco são evitados, como fungos, bactérias e outros microrganismos que são prejudiciais à saúde e que se propagam pelo ambiente.

A importância do ar-condicionado nos hospitais

Os hospitais são ambientes nos quais é exigido um nível de cuidado muito elevado. Desde os instrumentos utilizados pelos profissionais, até os equipamentos, como os ar-condicionados, devem ser levados em consideração. Afinal, eles vão muito além de um simples conforto térmico. 

ar-condicionado é importantíssimo para equilibrar a temperatura do ambiente hospitalar e, além disso, através dos filtros, eles também são responsáveis por diminuir as impurezas presentes no ar. 

E esse controle da pureza do ar ambiente é um fator primordial para os hospitais. Afinal, o controle da pureza do ar contribui para a segurança dos pacientes que são tratados naquele local. As impurezas podem afetar diretamente a saúde de pessoas que estão em fase de tratamento naquele estabelecimento.

Filtro de ar condicionado para hospital

Requisitos de instalação de ar-condicionado

Quando é desenvolvido um projeto de instalação de ar-condicionado em ambientes hospitalares, é preciso seguir algumas normas e determinações, com o objetivo de atender todas as reais necessidades dos pacientes presentes naquele local. 

A norma responsável por regulamentar de que maneira devem ser instalados os sistemas de ar-condicionado é a ABNT NBR 7256. 

Ao seguir todas as determinações, o projeto estará de acordo com os requisitos de instalação, respeitando os níveis de ruído dos aparelhos, índice de temperatura ideal, velocidade e umidade relativa do ar.

Importância da filtragem do ar em hospitais

Os hospitais devem ser locais de tratamento de doenças, essa é a principal finalidade, porém caso não possuam um bom sistema de filtragem, eles podem facilmente se tornar um local de fonte de contaminação. 

Portanto, quanto maior a qualidade dos equipamentos utilizados na instalação dos sistemas de ar-condicionado, maiores as chances de circular um ar puro, com quantidade mínima de bactérias. 

O ambiente hospitalar deve, obrigatoriamente, contar com um bom sistema que impeça que os pacientes debilitados sejam infectados com alguma doença que seja originada durante o período que eles estiveram no hospital.

filtros hospitais 01

Pós-operatórios

filtros hospitais 02

Salas de Cirurgia

filtros hospitais 03

Salas de esperas

UTI

UTI Neonatal

UTI Pediátrica

Os hospitais devem ser locais de tratamento de doenças, essa é a principal finalidade, porém caso não possuam um bom sistema de filtragem, eles podem facilmente se tornar um local de fonte de contaminação. 

Portanto, quanto maior a qualidade dos equipamentos utilizados na instalação dos sistemas de ar-condicionado, maiores as chances de circular um ar puro, com quantidade mínima de bactérias. 

O ambiente hospitalar deve, obrigatoriamente, contar com um bom sistema que impeça que os pacientes debilitados sejam infectados com alguma doença que seja originada durante o período que eles estiveram no hospital.

As normas e as leis de controle para filtros de ar-condicionado

Existem algumas normas que regulamentam a utilização de filtros pra sistemas de ar-condicionado em hospitais. A utilizada no Brasil é a ABNT NBR 7256:2005, redigida para estabelecer os requisitos básicos para que possam ser elaborados os projetos e a realização das instalações do tratamento do ar em estabelecimentos de saúde. 

A norma em questão classifica cada ambiente presente nesses estabelecimentos, por níveis de risco. Nela, também, estão presentes todas as indicações de requisitos técnicos para que sejam utilizados os tipos recomendados de filtro de ar-condicionado para ambientes hospitalares. 

Norma NBR 7256:2005 – A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), com o objetivo de assegurar a eficiência dos sistemas de climatização, criou essa norma, que visa estabelecer alguns parâmetros e requisitos mínimos em estabelecimentos que prestam assistência à saúde da população. 

O principal ponto da ABNT NBR 7256:2005 é realizar o controle de como deve ser feita a instalação dos sistemas de ar-condicionado em ambientes hospitalares, verificar o controle de ruídos, monitorar o índice de temperatura ideal, a velocidade e a umidade relativa do ar, além do fato de que a norma também estabelece a necessidade da limpeza e manutenção periódica. Isso contribui com que tudo esteja de acordo e opere corretamente. 

Lei 13.589/2018 – Sancionada no dia 4 de janeiro de 2018, a lei tornou obrigatórias as manutenções de ar-condicionado presentes em prédios coletivos, públicos e privados, ,como os hospitais. A finalidade é proporcionar às pessoas presentes nesses ambientes uma boa qualidade do ar interno e, sendo assim, minimizar ou até eliminar possíveis riscos existentes ocasionados por impurezas.

economizar energia filtro

Realizar manutenções
periódicas em equipamentos
aumenta a vida útil do dispositivo.

O aplicativo pode ser customizado, mantendo perfis diferenciados para cada tipo de usuário dentro da organização. Alertas do tipo “níveis de partículas em uma concentração não recomendável” e “saturação do filtro próxima ao final” podem ser emitidos.

Principais Filtros

Os filtros possuem tecnologia para realizar a separação de partículas e capturar as impurezas que podem ser infecciosas presentes em ambientes hospitalares. Dessa maneira, geram muito mais segurança às pessoas que estão presentes no local. 

Eles não apenas protegem e preservam a saúde das pessoas, mas também garantem que as partículas contaminantes não se espalhem por todo o ambiente hospitalar. Sendo assim, é fundamental que seja feito o tratamento adequado do ar.

Filtros para partículas grossas

Filtros para partículas médias

Filtros para partículas finas

Filtros para partículas finas​

Filtros de alta eficiência

Filtros de alta eficiência​

Modelos Plissados

Também são conhecidos como “zig zag” e “sanfonados”, os filtros de ar plissados são compostos por manta de fibra sintética plissada, dessa maneira, garantem uma superfície filtrante elevada. Classes de filtragem: G4/M5 (ABNT/EN779).

Manta sintética micro ondulada
AmerTex W

Encartonado Plissado Sintético
PerfectPleat HC

Multibolsas

Esses filtros são compostos por microfibras inertes, não cancerígenas e não tóxicas. São dispostas de maneira a promover a densidade progressiva das fibras, retendo as partículas gradativamente ao longo de todo material filtrante, aumentando a vida útil dos filtros e evitando a saturação superficial. Classes de filtragem: G3, G4, M5, M6, F7, F8 e F9 (ABNT).

Filtro de bolsa sintética
DriPak 2000

Filtro de bolsa Nanofibras Sintéticas
DriPak NX

Filtro de bolsa Nanofibras Sintéticas 400x260

Este tipo de filtro é composto por elemento filtrante em papel de microfibra de vidro ou membrana de e-FRM (exclusividade AAF). As molduras podem ser constituídas em chapas galvanizadas, alumínio ou inox e vedação em neoprene, gel ou PU contínuo. Classes de filtragem: H13 e H14 (ISO35H e ISO45H conforme NBR ISO 29463-1). 

Vale notar que de acordo com a ISO 29463 todos os filtros com classe de filtragem a partir de ISO35H devem ser 100% testados para vazamento e eficiência individualmente.

HEPA plissado em V
AstroCel III 3400

HEPA plissado em V Alta Vazão
AstroCel III

Filtro hepa para hospitais plissado em V Alta Vazão 400x260

Estágio 01

Encartonado Plissado filtro de ar condicionado 400x260 1

É necessário que seja instalado, na entrada do aparelho, um filtro com a finalidade de realizar a pré-filtragem. Nesse caso podem ser utilizados os filtros grossos;

Estágio 02

Filtro de bolsa Nanofibras Sintéticas 400x260 1

Nesse caso é recomendável que seja feita a instalação do lado pressurizado do sistema, isto é, após o ventilador. No estágio 2 pode ser utilizado filtro plissado, filtro fino plano com meio filtrante em microfibra de vidro, filtro multibolsa, entre outros.

Estágio 03

Filtro de ar condicionado para hospitais 400x260

É necessário que seja instalado no lado pressurizado do sistema, o mais próximo possível do ambiente que é tratado, de preferência, no próprio terminal de insuflamento. Nesse caso, é mais indicada a utilização dos filtros HEPA (absolutos). Vale notar que sistemas de FFU’s – fan filter units ou sistemas de fluxo unidirecional (fluxo laminar) são também recomendados para instalações de centros cirúrgicos, uma vez que os pacientes estão bastante vulneráveis durante os procedimentos executados.

Bom, ao longo desse material, ficou claro o quão importante é obter bons filtros em ar-condicionados, em ambientes hospitalares, afinal, como vimos, é necessário ter muita atenção na questão da filtragem do ar, pois o nível de confiabilidade e qualidade dos equipamentos devem ser altíssimos, afinal, é um ambiente no qual deve-se ter um cuidado extremo com a qualidade do ar. Portanto, é necessário contar com filtros extremamente confiáveis e duráveis. Dessa maneira, além de proporcionar mais segurança aos pacientes, gerará mais economia ao hospital também. 

A aplicação de sistemas eficientes em hospitais pode ter um impacto significativo. Algumas pesquisas realizadas nos Estados Unidos apontaram que as melhorias na qualidade do ar interior em ambientes hospitalares resultaram na redução dos custos com assistência médica e ausência no trabalho de 9 a 20%. Isso significa que os hospitais que possuem ambientes com controle eficaz de impurezas presentes no ar, diminuíram a estadia de pacientes no hospital, juntamente com os custos de operação.

Solicite um orçamento